Uma designer britânica de 24 anos criou uma alternativa ao plástico feita de restos de peixe e ganhou um prêmio internacional por isso.

O material, batizado de MarinaTex, é feito de restos de peixe descartados que acabam em aterros ou em usinas de incineração. De acordo com um relatório das Nações Unidas, 27% dos peixes que são apanhados e retirados do mar nunca são consumidos.

Plásticos invadem ‘berçários’ de larvas de peixes
A Era do Plástico: o uso do material pode marcar o inicio do Antropoceno?
Lucy Hughes, inventora do material, que é translúcido, resistente e flexível, conduziu uma pesquisa na costa do Reino Unido e descobriu que, com sua flexibilidade e força, pele e escamas de peixes eram boas fontes para alternativas a plástico. Ela juntou os restos de peixe com algas vermelhas, entre outras coisas, para criar o MarinaTex.

O material que ela criou, diferente de outros tipos de bioplástico, biodegrada em temperaturas normais. Isso significa que pode ser jogado fora em composteiras.

Hughes diz que o material pode ser usado como sacos de padarias, por exemplo, “que às vezes são usados durante um total de 15 segundos”, assim como para embrulhar sanduíches ou como pequenas sacolas para outras coisas.

pt Portuguese
X