Burocratas franceses se recusaram a alterar a certidão de óbito da pessoa mais velha já registrada na história após acusações de fraude na identidade dela. A dúvida foi levantada por pesquisadores russos.

Jeanne Calment morreu em 1997 aos 122 anos, mas uma publicação recente defendeu que ela, na verdade, faleceu nos anos 1930.

Segundo os russos, após a morte, a filha de Jeanne teria assumido a identidade dela para evitar pagar impostos sobre a herança.

Mas um outro grupo de pesquisadores, da França, refuta a acusação afirmando que a idade de Jeanne é “bem documentada”.

Quais são os argumentos dos russos?

Os pesquisadores russos Velery Novoselov e Nikolay Zak expuseram detalhes de seus argumentos em uma publicação no periódico Rejuvenation Research em dezembro.

Fonte BBC News

pt Portuguese
X